Laurindo Cisotto, Coordenador-Geral de Orientação Educacional do Colégio São Luís*, escreve sobre as múltiplas formas de aprender e apresenta dicas aos estudantes e às famílias para os momentos de estudo

A aprendizagem é um tema intrigante e complexo, um fenômeno investigado por estudiosos de diferentes épocas e áreas do conhecimento. Podemos entender que o ponto de partida desse fenômeno, para os psicólogos Vygotsky, Piaget, Gardner, estava no fato de que a aprendizagem deixa sinais, pistas, evidências de um processo cognitivo, quer nas interações com outros sujeitos, quer na manipulação dos objetos, bem como no uso de determinada linguagem com a qual se tem maior habilidade.

Podemos dizer que estamos aprendendo sempre! Aprendemos durante a nossa vida por meio da experiência, da observação, ao executarmos tarefas simples ou bastante complexas. Ao longo do tempo, os estudos mostraram que, além do modo de aprender, o tempo da aprendizagem está associado à pessoa. Portanto, não é possível repetir no outro. Dito de outra forma, embora tenhamos a possibilidade de desenvolver diferentes modos de aprender, esse fenômeno passa por nossa individualidade, conecta-se com nossa estrutura psicobiológica, com nossa vontade, com o ambiente e com pessoas com as quais interagimos.

Certamente, a escola é lugar genuíno onde as múltiplas inteligências se encontram. Portanto, é um território privilegiado para o desenvolvimento de pessoas.

colegio_sao_luis_jesuitas_dicas_de_estudo (9)Nas conversas com os estudantes, notamos que alguns conseguem aprender mais e melhor quando fazem o papel de monitor/a dos colegas; quando estudam ou tiram dúvidas com outra pessoa. Há aquele/a que prefere estudar sozinho/a; outros/as, às vezes, aprendem melhor estudando em voz alta; outros estudantes aprendem fazendo mapas mentais ou conceituais. Há outros que são mais visuais e aprendem melhor vendo videoaulas ou os registros feitos no caderno. Há, ainda, aqueles/as que gostam de estudar fazendo resumos, resenhas, esquemas… O importante é encontrar o melhor modo e alcançar melhores resultados com o tempo que temos. Há estudantes que tiram bons resultados nos estudos usando racionalmente o ambiente e o tempo de que dispõem. Isso é disciplina!

Podemos educar o nosso cérebro para tirar melhores resultados de aprendizagem com o uso de mecanismos adequados e certa disciplina. Vale lembrar que disciplina combina com determinação de metas e com a organização do espaço, dos recursos e do tempo. Ah, também com a regularidade.

colegio_sao_luis_jesuitas_dicas_de_estudo (2) Pensemos em um espaço e nos materiais organizados adequadamente para uma revisão das aulas vistas no dia ou nas tarefas que preciso desenvolver; posso obter melhores resultados quando mantenho a centralidade naquilo que preciso fazer. É muito mais difícil se junto com o material de estudos, no ambiente em que vou estudar, reúno materiais diversos que podem distrair minha atenção. Por exemplo: se deixo sobre a mesa onde estudo o celular ligado ou o computador, que acusam o recebimento de mensagens dos colegas. Pronto, já me distraí! Fica mais difícil tirar bons resultados desse tempo de estudos. Minha conexão com a meta de estudos se torna precária, instável. É melhor abrir mão de tudo aquilo que pode distrair e tirar o foco.

Na foto: Alunos da 3.ª série do Ensino Médio aprendem técnicas de concentração em aulas de ioga.

 

Aqui vai mais uma observação da neurociência: nosso cérebro não faz duas coisas ao mesmo tempo! Uma das tarefas será prejudicada. Pensemos na situação do motorista que dirige e fala ao celular. Os relatos de acidentes revelam essa limitação. Então, precisamos aprender com isso.

colegio_sao_luis_jesuitas_dicas_de_estudo (8)
Quando existe uma revisão ou realização de tarefas, de modo estruturado, temos a possibilidade de passar o conhecimento de uma memória de curta duração, alcançada na aula, para uma memória de longa duração. A memória de curta duração é aquela que, com o passar do tempo, nos esquecemos facilmente. Daí a importância de exercitar o cérebro – fazer exercícios,  maior potencial cognitivo. Ler para e com as crianças é fundamental e elas amam!


Estudar bem implica usar adequadamente as melhores 
técnicas!
Portanto, para os estudantes, assim como para os familiares que auxiliam as crianças nos momentos de estudo, a dica principal é:

1. Procure observar de que maneira você melhor se concentra e tem sua atenção direcionada;
2. Organize o ambiente, os materiais e o tempo de estudos!
Essas são maneiras de turbinar o nosso cérebro! Podemos ter dificuldades para fazer isso. Mas, podemos aprender! E, sempre que necessário, devemos procurar orientação. A escola é um bom laboratório para essa aprendizagem!

O trabalho da Orientação Educacional do Colégio São Luís está centrado no acompanhamento da aprendizagem e no desenvolvimento dos estudantes. Assim, ao realizar o atendimento aos estudantes e suas famílias, tem presente a importância de tratar os mecanismos para essas aprendizagens, ou seja, as metodologias, as estratégias, os recursos utilizados por professores e colegas, que contribuem com a melhor aprendizagem.

*e-mail: laurindo.cisotto@saoluis.org