Novidades de 2017 incluem recriação do Grêmio e Conselho de Representantes

Março foi mês de eleições no Colégio São Luís. Nossos estudantes elegeram meninos e meninas para serem representantes de classe em 2017. A novidade é que neste ano a escolha está inserida em um projeto de fortalecimento das representações estudantis, denominado “Democracia e Participação”.

Inspirado na divisão de poderes na nossa república, o projeto tem o objetivo de propiciar aos estudantes uma experiência que possibilite maior compreensão das questões que envolvem os sistemas de representação no Brasil e os habilite a exercer sua cidadania plena no futuro.

A partir de agora, os representantes de turma de todas as salas de Fundamental II e Médio passam a compor o Conselho dos Representantes – que segue o princípio de paridade entre os gêneros, uma vez que foram eleitos um menino e uma menina por classe.

Reunidos em assembleias mensais, os representantes vão discutir e votar as propostas sugeridas por seus colegas de classe. E o primeiro desafio já está dado: eles terão de definir um estatuto e eleger um presidente, responsável por presidir as assembleias e manter diálogo direto com a direção da escola.

colegio_sao_luis_democracia_participacao_2

A segunda novidade é que o Grêmio Estudantil foi recriado e, as eleições, convocadas para maio. Para concorrer, as chapas devem ser mistas e ter alunos do 6º ano à 3ª série do Ensino Médio. É mais um estímulo para que haja diálogo e convivência entre alunos de diferentes idades.

O Grêmio terá dois presidentes – um de cada sexo – e interlocução direta com a direção da escola, por meio de reuniões mensais, que também terão a participação do presidente dos representantes. Outro mecanismo que vai propiciar que os dois grupos trabalhem na mesma direção é a obrigação do Grêmio de encaminhar suas propostas à votação na assembleia dos representantes – e de cuidar da implementação dos projetos aprovados na volta.

A representação estudantil é uma oportunidade para afirmação política, prática e teórica, dos estudantes. Será também uma oportunidade de se desenvolver projetos interdisciplinares junto aos professores, tanto sobre a política e democracia, quanto sobre os diferentes temas a serem encaminhados pelo Conselho de Representantes.

Todos os membros do Grêmio e do Conselho de Representantes passarão por uma formação política, além de treinamentos e oficinas a respeito das diferentes partes do projeto, desde o processo eleitoral até a importância da prestação de contas e os limites da representação. Está previsto um workshop sobre marketing na política.

O compromisso dos jesuítas em formar jovens comprometidos, conscientes e dispostos a servir aos demais vem de longa data. Este projeto reafirma esta vocação, na convicção de que a política se faz presente em nosso currículo, aliada sempre ao respeito à pluralidade de ideias e o compromisso com a convivência democrática.