Com um desafio, turmas do 3º ano do Ensino Fundamental I refletiram sobre valores fundamentais à convivência em grupo

Como forma de desenvolver a comunicação e a tomada de decisões coletivas, os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental I trabalharam o tema “Eu e o que me cerca no tempo e no espaço” em seus Laboratórios da Humanística.

Trazendo a campo os conteúdos sobre localização espacial abordados nas aulas de Geografia, as crianças começaram o dia com uma expedição de reconhecimento pelas dependências do Projeto OCA. Divididas em grupos e lideradas por um professor, observaram os diferentes ambientes da OCA, sua topografia e características visuais. A partir das informações coletadas, cada grupo elaborou seu próprio mapa, que serviu de guia para a principal atividade do dia: a Caça ao Tesouro.

Diferente de uma Caça ao Tesouro tradicional, o jogo proposto no Laboratório da Humanística não foi competitivo. Sua finalidade foi trabalhar valores já discutidos em sala de aula (como cooperação, cuidado, solidariedade, acolhida, respeito às diferenças e transformação) e descobrir qual deles estava reservado como “recompensa” a cada equipe. Para desvendar o mistério, as crianças usaram como referência o mapa confeccionado previamente e seguiram pistas dadas pelos educadores (algumas delas falsas, para que treinassem seu poder de decisão).

Outra regra estimulou a aplicação de determinados valores na prática: cada equipe começou o jogo com 300 pontos. Seu saldo diminuiria sempre que não houvesse entre eles união, participação e atenção às opiniões dos colegas.

Terminada a Caça ao Tesouro, os próprios alunos avaliaram o desempenho de seus grupos levando em consideração como trabalharam durante as diferentes etapas do desafio. Depois de contabilizar sua pontuação, os representantes de cada equipe compartilharam o resultado com os colegas e explicaram por que haviam chegado àquele placar. Os pontos obtidos não foram usados para definir vencedores ou perdedores, mas serviram de base para que cada grupo refletisse sobre o modo como lidou com o trabalho coletivo, com o respeito mútuo e com a resolução de conflitos. O aprendizado estava no percurso e não na chegada.

A solidariedade, abordada durante a Caça ao Tesouro, também se manifestou por meio da doação de brinquedos e livros feita pelos alunos. Todo o material arrecadado será destinado aos mais de 200 jovens e crianças atendidos pelo Projeto OCA.