Ao longo do primeiro semestre, os alunos estudaram sobre as garantias e liberdades básicas de todos os seres humanos

A Carta da Terra, documento que reúne princípios fundamentais para a uma sociedade global mais justa, pacífica e sustentável no século XXI, foi o ponto de partida para o trabalho sobre os direitos humanos desenvolvido pelos alunos do Integral III ao longo do primeiro semestre.

Após o estudo da Carta, os alunos discutiram em sala de aula sobre o funcionamento das leis e sobre os direitos e deveres dos cidadãos. Para enriquecer o debate, as crianças leram a versão adaptada da “Declaração Universal dos Direitos Humanos” feita por Ruth Rocha e Otávio Roth. Complementando a atividade, participaram de jogos e confeccionaram coletivamente um mural com o conteúdo aprendido.

Para sintetizar o trabalho, o grupo montou seu próprio manifesto, reunindo os direitos humanos que consideram mais significativos. O trabalho está exposto no térreo, entre as no térreo, entre os Salões São Luís e Anchieta, para que outros estudantes possam compartilhar das descobertas feitas pelos colegas.

Por meio da reflexão, da análise crítica e da comparação entre o que se entende por direitos humanos e sua aplicação em nosso cotidiano, a atividade buscou aprofundar o tema e exercitar o olhar compassivo e solidário ao outro, estimulando o aluno a ser o protagonista da mudança de que o mundo tanto precisa.