Por meio de uma dinâmica de integração, descobrimos diversas características dos estudantes: 7 moram na mesma rua, 10 são estrangeiros e 52% já escolheram a faculdade

“Descobrimos que sete alunos do Ensino Médio moram na mesma rua e não sabiam disso. Ou seja, a partir de agora, um pode dar carona para o outro ou vir acompanhado para a aula”, conta o educador do Colégio São Luís, Antonio Eduardo Serzedello de Paula, também conhecido como Tuna. Essa e outras descobertas interessantes aconteceram durante uma dinâmica de integração com 360 alunos, do Ensino Médio do CSL, realizada no início do ano.

Na dinâmica, os jovens foram divididos por séries e separados por fitas, que logo foram cortadas, e todos formaram um grupo único. Depois, foram feitas diversas perguntas para identificar pontos diferentes e pontos em comum. “Por meio dessa atividade, levantamos informações e descobrimos, junto com os estudantes, coisas muito interessantes. Além dos alunos que moram na mesma rua, por exemplo, conhecemos os alunos que nasceram em outros países, os que querem estudar no exterior, aqueles que gostam de esporte, etc.”, ressalta o educador.

Além de promover a integração entre os jovens, o intuito da atividade foi reforçar o sentimento de que o Ensino Médio é uma caminhada em conjunto, apesar dos alunos estarem em séries distintas uns dos outros. Para a Orientadora Educacional da 1.ª e 2.ª Séries do Ensino Médio Diurno do CSL, Ana Paula Bellizia, a dinâmica favoreceu o conhecimento do outro e estabeleceu mais conexão entre os jovens. “Nesse período da adolescência, na qual os jovens estão construindo sua identidade, há a busca por grupos que sejam semelhantes e que tenham os mesmos gostos que o seu. Todos sabemos da importância do grupo de amigos para o adolescente, mas também é fundamental estimular a convivência com pessoas de gostos e opiniões diferentes das suas”, enfatiza a educadora.

A Orientadora Educacional da 3.ª Série do Ensino Médio Diurno do CSL, Ednéia Markevicius, ressalta que as atividades de integração e as dinâmicas têm muito significado para os jovens. “Esses momentos fortalecem o vínculo com os colegas, os educadores e a escola. Essas atividades são importantes e oferecem um lugar de convívio saudável e contato entre todos”, conta.

O educador Tuna destaca que as dinâmicas também são importantes para integrar os novos alunos que chegam ao CSL. “A atividade demonstrou este sentimento de que todos estão juntos, independentemente do tempo que estão na escola e que, por isso, uns devem cuidar dos outros”, afirma.

Os dados da equipe pedagógica do Ensino Médio também foram revelados posteriormente aos estudantes, o que despertou a curiosidade dos alunos e fez com que interagissem ainda mais com os professores, os tutores, os orientadores e o diretor do segmento.