Mais de 1120 estudantes competiram em torneios de diferentes áreas de estudo e 102 conquistaram medalhas por seu desempenho

Na noite da última terça-feira (27), um misto de alegria e orgulho tomou conta do Colégio São Luís com a cerimônia de premiação das Olimpíadas do Conhecimento 2018. Criada há dois anos, a iniciativa do CSL teve participação recorde dos alunos: no total, foram 1127 inscritos, mais que o triplo da edição passada. Destes, 102 conquistaram medalhas por seu desempenho.

Com o apoio logístico e pedagógico Colégio, estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental I à 3ª série do Ensino Médio competiram durante todo o ano em torneios regionais e nacionais de diferentes áreas de estudo, como Física, Matemática, Biologia, Química, Ciências, História, Geografia, Astronomia, Linguística e Filosofia.

Na cerimônia, que contou com a presença de familiares, amigos e professores, foram entregues medalhas e certificados dos seguintes torneios: Olimpíada Brasileira de Geografia, Olimpíada Canguru de Matemática, Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e Desafio Nacional Acadêmico.

Outros concursos, como a Olimpíada Paulista de Química e a Olimpíada Brasileira de Linguística, ainda não divulgaram seus resultados. Já a organização da OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Privadas só enviará as medalhas aos premiados em 2019.

“Todo conhecimento supõe esforço e amor”

Nicole Willy, aluna da 2ª série do EM e mestre de cerimônias do evento, agradeceu ao Colégio pelas oportunidades oferecidas diariamente.

A aluna, que também foi premiada por sua participação no Desafio Nacional Acadêmico e na Olimpíada Brasileira de Geografia, enfatizou que “a determinação e perseverança guiaram as atitudes dos alunos durante sua jornada pelas Olimpíadas do Conhecimento”.

O reitor, Padre Carlos Contieri, seguiu na mesma linha ao afirmar que a vitória dos estudantes é fruto de sua aptidão, mas também de seu esforço. “Todo conhecimento supõe esforço e amor”, declarou.

A professora Sônia Magalhães lembrou que a paixão pelo conhecimento é benéfica não apenas para os estudantes, como para todo o Colégio. “O CSL, com seus mais de 150 anos, é tido como um colégio tradicional. Mas tradicional não quer dizer antigo ou incapaz de acompanhar a evolução do conhecimento e de modificar os modos de acessos a ele. Quando vocês assumem a responsabilidade e o desejo de participar e de aprender mais, trazem para a escola uma alegria e um gosto pela aprendizagem que é fundamental para a vida e para a escola também”.

Excelência acadêmica

O desempenho de alguns estudantes nas Olimpíadas do Conhecimento 2018 mereceu destaque durante o evento.

Felipe Wassmer Magina, aluno do 7º ano do EF II, garantiu o 1º lugar na cidade de São Paulo na OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Privadas. No ranking geral ele alcançou a 2ª melhor colocação no estado e a 6º no Brasil. Felipe também ganhou ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e prata na Olimpíada Canguru de Matemática.

O estudante já havia participado da OBMEP em 2017 e conquistado a medalha de bronze, resultado que o habilitou a cursar um programa de iniciação científica na USP.

Ele conta que ficou um pouco surpreso com seu desempenho na OBMEP, para a qual se preparou fazendo as provas de edições anteriores e participando de aulas preparatórias no Colégio. “A prova não é dividida por conteúdos, mas tem muitas questões de raciocínio complexo. Por isso, treinei bastante”.

O CSL foi bem representado também na Olimpíada Brasileira de Astronomia. A alta pontuação de Beatriz Helena Rios (3ª série EM), Guilherme dos Santos (2ª série EM e medalha de ouro), Paulo Henrique Bora (2ª série EM) e Rodrigo Chnee (9º ano EF II e medalha de ouro) os qualificou para a seletiva da Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA).

O Ensino Fundamental I, estreante nas Olimpíadas do Conhecimento, teve uma participação expressiva: foram mais de 200 alunos inscritos. Os destaques ficaram por conta da medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Astronomia, com Enrico Cancellier e Mateus Maciel, ambos do 4º ano, e do ouro na Olimpíada Canguru de Matemática, com Gabriel Cecatti (4º ano), Hugo Yujin Ha (5º ano) e Leonardo Racy (3º ano).

Estudantes de outros segmentos também conquistaram a primeira colocação na Canguru: Augusto Rodrigues (6º ano EF II), Gabriel Duarte (8º ano EF II), Lucas Cremaschi (2ª série EM) e Lúcia Veloso (8º ano EF II).

“Nosso objetivo comum é a formação acadêmica dos alunos e o estímulo à pesquisa científica”, resume o professor Pádua, Coordenador das Olimpíadas do Conhecimento.

Com a organização das Olimpíadas do Conhecimento, o Colégio São Luís fortalece seu compromisso com a excelência acadêmica – que, junto da excelência humana, forma a base da educação jesuíta. Ao procurar por novos meios de incentivar a busca dos jovens pelo saber, o CSL se alinha aos desafios educativos atuais e trabalha para que a arte de aprender seja prazerosa e significativa.