Turmas do 2.º ano do Ensino Fundamental I criam personagens e histórias

Ao longo do 2.º trimestre, as turmas do 2.º ano do Ensino Fundamental I estudaram sobre os poemas e aprenderam a identificar versos, rimas e estrofes. Para ampliar o tema, os estudantes conheceram o livro Misturichos, das escritoras Beatriz Carvalho e Renata Bueno, sobre duas amigas que se reencontram e resolvem misturar suas experiências, histórias e desenhos. A partir disso, aparecem a tucananta, o tubaranso, o macacol e vários outros bichos em misturas inusitadas e divertidas.

Inspirados pelo enredo da obra, os estudantes criaram seus próprios livros. “A leitura é leve, engraçada e muito lúdica e isso despertou a criatividade e o desejo dos alunos na produção de seus próprios poemas”, afirma a professora Daniele Sonnesso.

A professora Renata Laluna explica que o processo criativo dos estudantes nasceu a partir do trabalho colaborativo. “Em duplas, eles ilustraram os desenhos e montaram a mistura desses personagens, criando um poema. Um trabalho realizado em equipe”.

“Durante a criação das personagens e na produção dos poemas, os alunos trabalham as competências comunicativa, colaborativa, intrapessoal e de repertório cultural.”

Karina Blanco, professora

A estudante Clara Coelho, que criou o personagem unileta, mistura de unicórnio com borboleta, afirma que aprendeu bastante com a atividade. “A gente construiu um poema e um livro a partir do que estávamos estudando em língua portuguesa”, conta.

A aluna Isabela Gobbi também achou interessante o desenvolvimento do trabalho: “Eu gostei da atividade, pois ficou tudo bem diferente e engraçado e eu aprendi que trabalhar em equipe é melhor do que trabalhar sozinho”.

Segundo a professora Karina Blanco, essa atividade é importante, pois permite o desenvolvimento de diversas competências e habilidades. “Durante a criação das personagens e na produção dos poemas, os alunos trabalham as competências comunicativa, colaborativa, intrapessoal e de repertório cultural. Além de exercitarem as habilidades de escrita, leitura e produção textual”, afirma.

De acordo com o professor Rudney Souza, coordenador de Linguagens do Colégio São Luís, “a leitura e a escrita são práticas que devem extrapolar as formas, ou seja, é preciso que as crianças possam ler e representar o mundo a seu modo”.

Clique nos links e confira a produção dos estudantes:

TURMA 2.1
TURMA 2.2
TURMA 2.3