Experiência ampliou o pensamento crítico e as habilidades comunicativas dos estudantes

As escolas e os colégios que formam a rede jesuíta ao redor do mundo promovem a formação de cidadãos globais para uma visão ampla da realidade e capazes de atuar de maneira ativa na sociedade. Com esse intuito, a RJE (Rede Jesuíta de Educação Básica), em parceria com a Universidade Jesuíta Fordham, em Nova York, nos Estados Unidos, desenvolveu o Programa de Intercâmbio Liderança e Desenvolvimento Global. A primeira edição aconteceu entre os dias 8 e 28 de julho, na sede da universidade americana e reuniu 16 alunos das unidades educativas da RJE, entre eles nove estudantes do Colégio São Luís.

As atividades do programa foram divididas em duas partes e cada uma aconteceu em um campus da Universidade Fordham: Rose Hill, no Bronx, e Lincoln Center, em Manhattan. Na primeira etapa, chamada de A Linguagem da Diplomacia, os alunos tiveram a possibilidade de investigar os desafios e as estratégias do desenvolvimento sustentável. Na segunda parte, nomeada de Cidadania Global, os estudantes refletiram sobre a importância de reconhecer as diferenças culturais nas relações internacionais, por meio de atividades práticas e excursões guiadas pela cidade de Nova York. O programa incluiu, ainda, uma visita à ONU (Organização da Nações Unidas) e a outros pontos da cidade, além de um dia de visita à Filadélfia.

A aluna da 3.ª série do Ensino Médio do CSL, Amanda Neves, ressalta que os momentos vivenciados com os outros estudantes da RJE foram inesquecíveis. “Foi incrível ter a companhia de todos nessa viagem, pois quando nos juntamos representamos a rede e isso é maravilhoso. Com tudo isso, eu aprendi que para ser um cidadão global você não precisa de muito, basta fazer o bem, respeitar o outro. Eu vou levar para a minha vida os aprendizados dessa viagem e o sentimento de que eu posso ajudar o outro mesmo fazendo pequenas coisas, pois uma pequena ação pode mudar a vida de várias pessoas”, afirma.

“Eu vou levar para a minha vida os aprendizados dessa viagem e o sentimento de que eu posso ajudar o outro mesmo fazendo pequenas coisas, pois uma pequena ação pode mudar a vida de várias pessoas”

Amanda Neves, aluna da 3.ª série do Ensino Médio do CSL

O estudante do CSL, Miller Welian Lo, também da 3.ª série do Ensino Médio, conta que viver dentro do campus da Fordham, o ajudou a entender melhor como é a rotina de um estudante universitário nos Estados Unidos. Além disso, ele ressalta que uma das experiências mais significativas da viagem foi encontrar e conviver com pessoas de diversos lugares do mundo. “Durante essas três semanas, eu fui percebendo que, por mais que existam diferenças culturais, de personalidade ou senso de humor, é possível a criação de vínculos verdadeiros”, destaca.

A professora Andrea Paulavicius, responsável por acompanhar os alunos do CSL na viagem, afirma que é justamente a convivência com outras culturas um dos aspectos mais importantes do intercâmbio. “Essas vivências permitem ao aluno enxergar diferentes situações sob pontos de vista diversos. Quando existe esse processo de entendimento, o respeito às diferenças surge mais facilmente e o aluno compreende que liderança é algo a ser compartilhado”, ressalta.

Ao longo do curso, os alunos trabalharam com questões relacionadas aos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), da ONU, assunto com o qual os estudantes já têm bastante familiaridade, pois é parte das atividades e dos projetos do Colégio São Luís. Com tudo isso, segundo João Rodrigo Agildo, Coordenador de Língua Inglesa e do Departamento Internacional do CSL, “propiciar aos estudantes essa vivência amplia a possibilidade de diálogo com outras culturas e novas realidades. Isso tudo vai ao encontro do que queremos para a formação integral dos alunos”, conclui.