Alunos do Colégio São Luís participam de eventos que discutem questões globais

Nas escolas da Companhia de Jesus, o conceito de Educação para a Cidadania Global incentiva os alunos a serem proativos e colaborativos na criação de um mundo mais pacífico, tolerante e inclusivo. As mais de 840 escolas e colégios que formam a rede jesuíta ao redor do mundo ensinam e acompanham seus alunos para se tornarem cidadãos globais, com uma visão ampla da realidade. Com isso, os estudantes são incentivados a participar de eventos que discutem temas mundiais.

No Colégio São Luís, além da SINU (Simulação Interna das Nações Unidas), que é organizada e dirigida pelos próprios estudantes, ao longo do ano, os alunos participam de eventos e atividades de outras instituições. Em abril, as turmas do Ensino Médio, do período diurno e noturno, participaram de dois encontros: POSMUN (Porto Seguro Module United Nations) e Fórum FAAP de Discussão Estudantil, ambos em São Paulo (SP).

colegio_sao_luis_internacionalizacao_posmun_evento

Alunos do CSL no POSMUN (Porto Seguro Module United Nations)

Simulação diplomática, que discute temas globais e urgentes da atualidade, o POSMUN teve como língua oficial o inglês. Realizado entre os dias 3 e 5 de abril, o evento reuniu escolas internacionais, no Colégio Visconde de Porto Seguro. Na ocasião, os alunos tiveram a oportunidade de ampliar seu repertório cultural no idioma e representaram o CSL no encontro, única instituição brasileira no evento.

Segundo Andrea Rodrigues, Coordenadora de Multilinguismo do CSL, os alunos se comunicaram muito bem, com clareza e segurança. “Foram dias intensos, porém bastante proveitosos e, como estamos abrindo o CSL para uma abordagem internacional, a participação neste tipo de atividade é essencial para que nossos alunos ampliem ainda mais seus conhecimentos no idioma e em outras áreas”, afirma a educadora, que acompanhou os estudantes.

No evento, os alunos puderam trabalhar também outras habilidades, como oratória e argumentação. “Além de ter melhorado minha fluência no inglês, participar dessa simulação me ajudou a ser mais independente, confiante e aperfeiçoar o meu senso de liderança”, conta Bernardo Carbonell, aluno da 2.ª série do Ensino Médio.

“[…] participar dessa simulação me ajudou a ser mais independente, confiante e aperfeiçoar o meu senso de liderança”

Bernardo Carbonell, aluno da 2.ª série do EM

A sua colega Anita Chiaretti fala dos desafios, mas também das surpresas de ter participado do evento. “Para mim, a experiência foi única, pois, pela primeira vez, participei de um debate totalmente em inglês. Com certeza, o desafio foi grande e me ajudou na prática do idioma.  Esse tipo de evento, nos ajuda a sair da zona de conforto e nos aproxima mais uns dos outros, pois acabamos criando laços com as pessoas que participam conosco”, ressalta a estudante da 2.ª série do Ensino Médio.

No Fórum FAAP de Discussão Estudantil, que simula uma reunião de comitês e organismos internacionais, as percepções foram parecidas. Realizado entre os dias 17 e 20 de abril, o evento contou com 55 escolas de todo o País e mais de 650 estudantes do Ensino Médio, que atuaram como diplomatas, debatendo e procurando soluções para os problemas apresentados, e jornalistas, fazendo a cobertura do encontro.

O Professor de Geografia do CSL, Walter Kudo Maejima, que acompanhou os alunos no evento, destaca que os estudantes puderam “aprimorar a sua capacidade de atuar em equipe e trabalharam habilidades de liderança, negociação, oratória e redação”. O educador explica que o Fórum FAAP foi a última etapa da preparação dos alunos da 3.ª série do Ensino Médio antes da realização da XIII SINU (Simulação Interna das Nações Unidas), que acontecerá entre os dias 13 e 15 de setembro, no CSL.

No Fórum FAAP, os alunos do CSL atuaram como diplomatas e jornalistas

Debater e procurar soluções para os problemas apresentados é uma das características desse tipo de evento, por isso os alunos devem estar preparados e precisam pesquisar muito sobre os temas. “Eu amei participar do Fórum justamente por esse motivo, foi um desafio que eu tive que superar. Durante o processo, eu desenvolvi autonomia, realizei pesquisas, pensei em uma estratégia argumentativa e procurei documentos que eu acreditava que fariam a diferença”, conta a aluna da 3.ª série do Ensino Médio, Nicole Willy.

Para o estudante Jayderson Pereira, participar desses eventos ajuda no desenvolvimento de um maior senso crítico. “Ficamos mais críticos em relação aos acontecimentos mundiais, com um poder maior de debater, além disso, melhoramos o vocabulário e a postura em diversas situações”, diz o aluno da 3.ª série do Ensino Médio. Helena Oliani, que também participou do Fórum FAAP, concorda com o colega. “Eu sinto que adquirimos mais responsabilidades nessas experiências, isso nos faz crescer muito”, completa.

“Ficamos mais críticos em relação aos acontecimentos mundiais, com um poder maior de debater […]”

Jayderson Pereira, aluno da 3.ª série do EM

No final do Fórum FAAP, cinco alunos do CSL foram premiados: Teodoro Pimenta e Amanda Neves (menção honrosa), Giulia Vanni e Daniel Chiavassa (melhores negociadores) e Nicole Willy (melhor delegação).

Ser uma escola que educa seus alunos para uma cidadania global é uma tarefa desafiadora que, cada vez mais, está presente no Colégio São Luís. “Acho importantíssimo o incentivo do CSL para que os alunos participem dessas simulações, pois nelas podemos conhecer realidades totalmente diferentes da nossa. Por exemplo, muitas pessoas não sabem do conflito no mar do sul da China, da falta de liberdade de expressão, das tensões no Oriente Médio etc. E grande parte das pessoas que sabem não acreditam que têm poder para mudar essa situação, mas todos nós podemos! Acredito que, por isso, essas simulações são importantes, pois a política se faz nas nossas atitudes e nós podemos mudar o mundo. Basta ter a coragem de tentar”, finaliza o estudante Bernardo.