A iniciativa foi promovida pelo Colégio em parceria com a ESPM

Durante o 1º semestre do ano, estudantes do Ensino Médio manifestaram interesse em conhecer com mais profundidade algumas áreas de atuação profissional. Como forma de atender a essa demanda, o Colégio São Luís, em parceria com a ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing, promoveu cursos especiais sobre Audiovisual e Empreendedorismo. Ministrados nos meses de agosto e setembro, os cursos contaram com seis aulas (cinco realizadas no CSL e uma na ESPM) e ofereceram certificação aos participantes.

O professor da ESPM Alê Coronato explica que a proposta de seu curso foi apresentar aos alunos os elementos básicos da linguagem audiovisual, tais como roteiro, trilha sonora, captação, edição e finalização de imagens. Para aplicar na prática todo o conhecimento técnico adquirido, os alunos criaram vídeos de até um minuto feitos a partir de fotografias.

“Os alunos se interessaram bastante pelo tema, especialmente porque essa é uma linguagem que eles já usam no dia a dia para gravar vídeos para o YouTube e para o Instagram, por exemplo. Eles têm um saber mais empírico do que teórico. Então, quando conhecem a parte técnica e conseguem aprimorar o que já sabem, curtem muito o processo”, diz Alê.

O professor também conversou com os estudantes sobre o mercado de trabalho. “O audiovisual foi e continua sendo uma área disputada. Com os avanços da tecnologia, a parte técnica das produções foi democratizada e, hoje, qualquer um pode gravar e editar um vídeo. O profissional que quiser se destacar deve ser mais do que um mero usuário de softwares. O mercado precisa de pessoas que entendam a linguagem do audiovisual e saibam efetivamente o que estão fazendo”, alerta.

Já no curso sobre Empreendedorismo, o professor Silvio Bertoncello buscou apresentar fatos e mitos sobre ser dono do próprio negócio. Competências empreendedoras, tipos de empreendedorismo, inovação, análise de tendências e oportunidades foram outros tópicos abordados.

Como exercício prático, os alunos do curso desenvolveram uma ideia de negócio. Divididos em grupos, eles criaram empresas e elaboraram um Business Model Canvas, ferramenta de gerenciamento estratégico usada para estruturar um modelo de negócio. “Nas apresentações vi ideias ótimas e fiquei muito impressionado. Todos os passos foram dados por eles, eu apenas fui lapidando as ideias e sugerindo ajustes”, conta Silvio.

Na última aula do curso, realizada na ESPM, partes do plano de negócios de cada grupo foram trabalhadas com a ajuda de um programa que simula o gerenciamento de uma empresa por dois anos. De acordo com as decisões estratégicas tomadas pelos alunos, o simulador apresenta os resultados e ranqueia o desempenho das empresas. Os grupos foram monitorados por estudantes de administração da ESPM.

“O empreendedorismo não é moda, é uma tendência irreversível. Ser empreendedor não é apenas ser dono, mas também ter uma mentalidade voltada para a resiliência, para a adaptação. Mesmo nas grandes empresas, hoje fala-se do empreendedor interno. Quanto mais preparados os jovens forem, maiores as chances de tomarem decisões assertivas”, conclui o professor.