Fique por dentro das movimentações do projeto Democracia e Participação, que terá debate e votação em junho

O mês de maio foi dedicado à organização das chapas para o processo eleitoral do Grêmio, que terá debate e votação no início de junho, e à preparação dos candidatos para sua atuação política, começando por um workshop sobre marketing eleitoral. Essas atividades fazem parte do projeto Democracia e Participação, em curso no Colégio São Luís a partir deste ano.

O Grêmio será o equivalente ao Poder Executivo dentro do sistema de representatividade estudantil do São Luís, enquanto o Conselho de Representantes corresponderá ao Legislativo. “A ideia é que os alunos experimentem o processo decisório e o funcionamento das instituições políticas de forma semelhante ao que ocorre no governo brasileiro”, afirma Rafael Araújo, coordenador da Dimensão Socioambiental da Humanística.

Como, por definição do projeto Democracia e Participação, cada chapa concorrente deve ter estudantes do 6º ano à 3ª série do Ensino Médio, liderados por dois presidentes, um menino e uma menina, o desafio inicial foi proporcionar a convivência entre os interessados. Em reuniões que aconteceram na sala da Humanística, os alunos candidatos se encontraram e, após responderem um teste de afinidade política, formaram duas chapas.

A partir daí os dois grupos formados encontraram suas próprias estratégias de organização. Em roda, eles decidiram quem seriam os presidentes e os responsáveis para as secretarias temáticas (esportes, cultura, comunicação, infraestrutura etc.). Claro, aproveitaram para alinhar algumas propostas.

Na semana seguinte, participaram de um workshop de iniciação ao marketing eleitoral. Por meio de comparações com a publicidade de shampoo, carros e bebidas, os estudantes perceberam como o conceito de vender um desejo da publicidade foi incorporado ao processo político. Uma breve análise de cartazes de campanhas eleitorais recentes ajudou-os a observarem a importância da foto, das cores e dos lemas na elaboração do discurso do candidato.

“Agora que vocês vão se candidatar, cuidado para não fazer o que acham errado, como prometer algo em troca de votos ou vender o impossível”, disse o educador da Humanística Tuna Serzedello, que tem experiência profissional na área e auxiliou os alunos em seus projetos de comunicação.

Além do Grêmio, o sistema de representação estudantil engloba a participação dos representantes de classe, reunidos no Conselho de Representantes. Os grupos têm atuação independente, mas algumas obrigações no encaminhamento de suas propostas, de modo que se controlam mutuamente. Uma vez por mês, os presidentes do Grêmio e do Conselho de Representantes terão reuniões com a diretoria do Colégio.