Assim como a Igreja, acreditamos que educar é amar, é dar vida

Por Pe. Carlos Contieri, SJ, Reitor do CSL

O Colégio São Luís, obra educativa da Companhia de Jesus, tem sua identidade centrada nos princípios do ensino católico e na inspiração inaciana da educação.

Uma escola católica pode ser entendida como uma instituição presente em todas as partes do mundo e destinada a todas as pessoas, sem distinção de gênero, cor ou origem. A educação católica tem seus valores baseados no Evangelho não somente como inspiração, mas também como fim, pois trata de formar homens e mulheres para os outros, comprometidos na compaixão. Seu dever é o de transmitir aos seus alunos um conhecimento amplo, não ideológico, respeitando a consciência e as convicções de cada um.

“O apostolado da Companhia de Jesus, do qual o Colégio São Luís é parte, deu origem a uma verdadeira tradição na arte de educar”

Pe. Contieri

O apostolado da Companhia de Jesus, do qual o Colégio São Luís é parte, deu origem a uma verdadeira tradição na arte de educar. Desde seu primeiro colégio, a Companhia de Jesus vem mudando o conceito de ensino no mundo inteiro.

Assim como a Igreja, acreditamos que educar é amar, é dar vida. Para que se possa atingir a excelência na ação formativa, é preciso despertar gradualmente nos estudantes a alegria e o desejo de aprender, fazendo uso das melhores práticas e métodos pedagógicos disponíveis para tal.

FORMAÇÃO INTEGRAL

O foco do Colégio São Luís está em formar integralmente seus alunos, ajudando no desenvolvimento mais completo possível de todas as dimensões e talentos da pessoa. Fundamental nessa missão, o educador deve ser qualificado e competente, mas também rico de humanidade para que possa ensinar pelo exemplo. Afinal, como disse o Papa Francisco aos participantes do congresso promovido pela Congregação para a Educação Católica, em 2015: “educar cristãmente é conduzir os jovens e as crianças nos valores humanos em todas as realidades, e uma dessas realidades é a transcendência”. Para o Papa, a maior crise da educação, na perspectiva cristã, é o fechamento à transcendência. É preciso “educar humanamente, mas com horizontes abertos. Nenhum tipo de fechamento beneficia a educação”.

“É preciso educar humanamente, mas com horizontes abertos. Nenhum tipo de fechamento beneficia a educação”

Papa Francisco

Por essa razão, a educação jesuíta está em permanente diálogo com as diferentes áreas do saber e as novas tecnologias para oferecer um currículo de ensino integrado, que se baseie na interdisciplinaridade e na transversalidade dos conteúdos. Entendemos que uma área do conhecimento, de forma isolada, não é suficiente para promover a compreensão profunda do ser humano e do mundo.

SER MAIS PARA OS DEMAIS

Por meio da formação de valores e atitudes, o Colégio São Luís prepara seus alunos para serem homens e mulheres para os outros. Acreditamos que, a partir de um conhecimento realista do mundo, os estudantes podem desenvolver a capacidade de refletir e analisar criticamente as estruturas da sociedade em que vivem e ver a si mesmos como agentes da mudança e da promoção de um mundo mais justo e solidário.

Sendo uma escola da Companhia de Jesus, buscamos sempre o magis, o mais, a maior glória de Deus. O estímulo à abertura e ao crescimento permanente leva a uma conclusão que tem suma relevância para a tradição educativa jesuítica: é essencial para todo ser humano alcançar a liberdade pessoal interior para poder seguir os movimentos até à luz e à vida que Deus põe dentro de nós. Ou se preferirmos uma formulação menos religiosa, para nos permitir viver nossas vidas de um modo que satisfaça os anseios mais profundos do coração do ser humano.

*Essa matéria foi publicada na 32ª Edição da Revista Pilotis (2019), publicação interna do Colégio São Luís. Quer ler a edição completa? Acesse o Issuu para ler on-line ou o site do CSL para solicitar a edição impressa.