Sobre o Seminário
Programação
Palestrantes
Cronograma
Inscrições

Programação

21 de setembro

A partir de 17h30

Credenciamento

19h00 – 21h00

Boas-vindas e mediação das palestras de abertura
Prof.ª Sônia Magalhães. Conheça a Diretora-Geral e Acadêmica do Colégio São Luís

Palestra – O currículo como sistema: competências fundamentais para a vida
Conheça a palestrante Olga Irene León Miranda

Pesquisadores pedagógicos têm apontado a necessidade de transformar a educação, de uma mera recepção de informação para o desenvolvimento de uma série de competências indispensáveis para a vida. Essa mudança implica em reconceber o currículo de uma instituição educativa e interpretá-lo como um sistema, no qual cada componente deve ter uma relação próxima com os demais. Essa transformação deve considerar que, se você vive em uma sociedade de aprendizagem, os programas educativos devem abordar a capacidade do estudante de acessar as informações e torná-las conhecimento, conseguir que suas aprendizagens sejam funcionais e, é claro, mostrar atitudes coerentes com os valores humanos. Para isso, é indispensável conhecer quais são as competências, como elas potencializam as habilidades de pensamento e como elas são levadas à prática educativa com metodologias ativas que incorporam modos de avaliação.

Palestra – A contemporaneidade e o aprendizado de competências: caminhos para a implementação da BNCC
Conheça o palestrante Marcelo Ganzela Martins de Castro

Compreender as novas demandas da contemporaneidade nos ajuda a dar sentido à substituição do aprendizado de conteúdos “duros” para o de competências e habilidades – alicerce da Base Nacional Comum Curricular. Torna-se urgente, então, entender esse contexto e pensar nas possibilidades de pensarmos em um novo modelo mental de educação, no qual os conhecimentos se materializam de outra maneira. Assim, é necessário, também, pensar que estratégias didáticas são mais eficientes para o desenvolvimento dessas competências.

21h00 – 22h00

Coquetel de abertura e Lançamento do Livro Práticas que Constroem Futuros

22 de setembro

08h00 – 9h00

Café e Credenciamento

09h00 – 12h00

Apresentações de práticas

Fernanda Sotto e Renata Moreira
Todos os Eus do Mundo: mitos e contação de história

Carla Nolli Lopes e Vivian Maria Marcondes
O trabalho com pautas investigativas: desenvolvimento de autonomia para a construção colaborativa de saberes

Fábio Luiz de Almeida Mesquita
Expressão Urbana – Grafite: Da rua para a sala de aula

Fernanda da Silva Franco
Memes na sala de aula: leitura e produção de textos multimodais

Paulo Sutti
Diálogos Contemporâneos: História, Literatura e Cinema na Construção do Conhecimento

Henny Cordeiro e Camila Nardoni
CINE PV: Cinema e debate na escola

Mônica Taborda dos Santos Barbosa, Donato Mazzaro e Luciane de Alvarenga Santa Bárbara
O que fazer se o homem destruir nosso planeta? Há condições de vivermos fora da terra? Quais?

Flávia de Fatima Santos Silva
A matemática das Mandalas: um olhar Étnico-cultural

Filippo Mario Nazareno Gomes Fogaccia e Vanderiza Aparecida Rodrigues Lucas
Aprendizagem baseada em problemas (PBL) e experimentação no ensino de química: Propondo e Resolvendo problemas na prática.

Manoel Luis Freire Belem
Roteiro para Atividade extracurricular com Metodologia STEM-PBL

Vivian Zepellini Lima Fernandes
Gamificação na educação

Patrícia Takahashi Lopes
A casa do futuro: uma investigação multidisciplinar no ensino de ciências naturais e matemática

Eduardo Góes de Castro, Rosangela Luz Valle, Edwin Barroso Holanda Asp Vieira e Anna Carolina Andrade e Silva
Revolução Industrial, consumo e vida moderna – apresentação de relato de uma experiência de ABP

Adriana Paolillo e Rafael de Andrade Kocamahhul
Construção de um “piano de banana e outros materiais” para o estudo de ligações químicas.

Thiago Fernandes Maximo Teixeira
Gamificação: uma estratégia para estimular o ensino

José Eduardo Ricciardi Favaretto
Aplicativo Plickers: tecnologia como ferramental de metodologia ativa e apoio ao professor na avaliação formativa em sala de aula

Maristela Aparecida Iope de Alcântara
“Gamificar” para ensinar e aprender

Margarete da Penha Sevilha
Recifes de coral: o movimento maker como estratégia para o estudo de temas socioambientais

Cristiane Rocha Ribas
Diário de aula: instrumento do olhar investigativo do professor

Andrea Muner Paulavicius
Práticas de desenvolvimento do pensamento crítico e da competência discursiva em língua estrangeira: Uma necessidade eminente.

Thiago Matos Prado
Educação tutorial baseada na identidade inaciana e na tríade ensino-pesquisa-extensão como forma de ressignificação do processo de ensino e aprendizagem

Mirella Aparecida dos Santos Maria
Projeto Político pedagógico: caminhos na construção da identidade escolar, formação de educadores e educadoras e práticas docentes engajadas

Marina Minardi Fonseca
Por que diferenciar a instrução?

Fabiane Mendes de Almeida
Quantos povos eu, brasileiro, carrego comigo?

Luciana Carvalho, Letícia Arakaki e Letizia Patriarca
Brincando com as Diferenças

Luciana Carvalho, Letícia Arakaki e Letizia Patriarca
Oficinas de Abayomi

Renata Alves da Silva, Julia Chiovetto, Caio Chaves Barbosa, Thiago Matos Prado e Valmir Mender Jr.
“Discriminação e Violência contra a Mulher: formas de superação”

Fabiola Freire S Melo
Racismo na escola: não é coisa da sua cabeça!

Carlos Fabricio Moreira de Freitas
Sexualidade e Educação: princípios, desafios e possibilidades

Elaine Cristina de Oliveira Lotufo e Fernanda Lopes Pelloso
Tantas Histórias… a presença dos contos tradicionais na infância

Simone Carvalho e Vanessa Bolanho
Das Técnicas às Tecnologias – A História da Evolução

Juliana de Freitas Medina Leal e Nathalia Gomes Aquino
A importância da investigação no processo de aprendizagem

Caroline Moreira Eufrausino
Plataforma EDUCATE MAGIS: uma ferramenta para potencializar a mentalidade internacional nos Anos Iniciais.

Adriana Pereira das Neves Garcia Santos
Estruturação de pensamento lógico


Obs.: As apresentações ocorrerão de maneira simultânea.

12h00 – 14h00

Coffee Break

14h00 – 18h00

Workshops

Oficina – A fotografia na documentação pedagógica
Conheça a palestrante Michele Marques Pereira

A documentação pedagógica na educação pode possibilitar o diálogo entre conceitos e práticas, fornecendo elementos para análise, debate e aprofundamento dos projetos e das ações educativas. Dentre as possibilidades para a realização da documentação pedagógica está a fotografia, instrumento este, atualmente, popular e acessível, em especial pela chegada e pela popularização dos smartphones, que permitem realizar fotos e vídeos a qualquer momento. No entanto, a produção das imagens no contexto escolar nem sempre vem acompanhada de uma discussão sobre os conceitos e as práticas pedagógicas. Nossa proposta é aprofundar os olhares, conversando com a comunidade escolar sobre as diversas possibilidades que o perceber e pensar a realização de fotografias como parte da documentação pedagógica podem proporcionar para articular o registro com a reflexão e avaliação das práticas e dos projetos político-pedagógicos. Nesse debate, buscaremos refletir sobre as relações entre o uso da fotografia como documentação pedagógica e como prática educomunicativa.


Oficina – Ensino Híbrido: o que é, experiências e possibilidades
Conheça o palestrante José Moran

Oficina com compartilhamento de experiências sobre as diversas formas de integrar o presencial e on-line, a aprendizagem invertida, personalizada e colaborativa.


Oficina – Projeto Âncora: Propostas pedagógicas para uma nova escola
Conheça o Projeto Âncora

Os valores de Afetividade, Responsabilidade, Respeito, Honestidade e Solidariedade permeiam toda e qualquer prática no Projeto Âncora. Norteiam as ações, intervenções e projetos de aprendizagem.


Oficina – Metodologias de projetos para investigar o conhecimento indisciplinado
Conheça o palestrante Denis Plapler

Apresentará como a metodologia de trabalho por projetos, não necessariamente de forma seriada, possibilita à escola dialogar com os interesses de seus estudantes de forma a qualificar os processos de aprendizagem. A natureza sistêmica, holística, complexa e integral do conhecimento possibilita que qualquer projeto navegue pelas diversas áreas do saber, ampliando o repertório dos estudantes enquanto aprendem de forma significativa. Ao separar a História da Geografia, nossa herança positivista e cartesiana parece não perceber que aparta o tempo do espaço; ao separar a Química da Biologia, separa os seres vivos de seus elementos constituintes. Assim, a instituição escolar convencional dificulta o interesse e a compreensão do conhecimento e cria barreiras para o aprendizado por trabalhar os conteúdos de forma abstrata e distante da realidade da vida de seus estudantes.  A segmentação da ciência em disciplinas é contrária à própria natureza do conhecer. Como escreveu Aristóteles: “nada chega ao intelecto sem antes passar pelos sentidos”.

Obs.: As oficinas ocorrerão de maneira simultânea.

15h30 – 16h30

Coffee Break